Fê Marini no Eu, ele e as crianças na minha casa

Hoje é dia da coluna “puxa-saco” aqui do blog! HAHAHA Mas como minha convidada não é chegada em frescuras, eu vou ser bem direta: Fê Marini é nota 10! Minha amiga de scrap, que o mundo virtual me trouxe antes da blogosfera materna me conquistar. Nos conhecemos via fórum, depois pessoalmente numa das feiras de scrapbook, depois rolaram mais e mais encontros/crops etc e as afinidades só cresceram. Fizemos até uns crops exclusivos (eu, ela e muita conversa boa por hooooras!!).

A Fê foi a responsável por me dar o bichinho da corrida. Ela que me incentivou a correr os primeiros quilômetros e estivemos juntas em muitas provas. Lembro até hoje da véspera da primeira e eu tensa trocando mil mensagens com ela… heheh

A gente se identifica e, mesmo que fique semanas sem se falar, há um carinho sem fim entre nós. Amizade mesmo: cuidado, zelo, saudade. E a família da Fê é linda!! Ela não tem mais “crianças em casa” já que o filho mais velho tem 17 anos e o mais novo 11, mas acho legal trazer essa visão de uma mãe mais madura (ela foi mãe bem novinha) aqui para o blog.

Amiga linda, obrigada por participar! E parabéns pela família incrível, de base sólida e valores tão fortes!

Fê Marini

1. Como é a relação “eu, ele e as crianças” em sua casa?
Minha família começou cedo, fomos pais aos 20 anos! No começo tudo era um grande desafio, mas com o amadurecimento tudo parece ter melhorado aos poucos.
Hoje somos pais mais maduros e de 2 meninos em idades diferentes, um adolescente de 17 anos e um pré adolescente de 11 anos.
Nossa relação em família é bem democrática, conversamos sobre tudo: Problemas escolares, sexualidade, drogas, política, religião…
Todas as decisões são tomadas em conjunto, levando em consideração todas as opiniões, os meninos gostam muito de participar e achamos isso muito importante para a educação deles.
Conflitos existem, mas tentamos minimizar todos sempre com a conversa. Acreditamos que este seja o melhor caminho.

2. Os filhos percebem os papéis individuais do pai e da mãe?
As individualidades existem não apenas nas funções de pai e mãe, mas nas dos filhos também. Cada um é responsável por alguma atividade. Em nossa casa, tanto eu quanto meu marido trabalhamos, mas eu sou aquela que tem o horário mais flexível e disponível para os filhos e eles sabem disso. Porém, todos compartilhamos das tarefas diárias em casa. Todos ajudam na preparação das refeições e da limpeza da casa e assim temos mais tempo livre para aproveitarmos juntos ou cada um seu próprio compromisso social.

3. Qual é o maior desafio da criação dos filhos em sua casa?
Acredito que nosso maior desafio na educação dos meninos é saber lidar com as diferenças de personalidades. Cada filho é único e possui necessidades específicas.
Encontrar o equilíbrio entre ser o melhor amigo e aquele que impõe os limites é bem complicado, mas nós também estamos aprendendo com eles e isso é muito legal.
Ver as crianças crescerem e não dependerem tanto de você é bem estranho, mas gratificante ao máximo!

Fe Marini, Rogério, Jr (17 anos) e Daniel (11 anos)
Blog: Mais do que Palavras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2008-2020 © Eu e as crianças | Criação: Helena Sordili | Desenvolvimento: Carranca Design Carranca Design por Felipe Viana