LUZ

Atualizado em 12/11/2016

Há um tempo (03.05.2007) escrevi esses trechinhos cujo tema é a LUZ.
Hoje, resolvi publicá-los.

LUZ

luz

1. Cores

Quando era pequena passava as férias na casa da minha avó. Ela morava em um terreno comprido em declive e a casa dela era a última. Para chegar lá passava por 3 casas e uma serralheria. Descia cumprimentando meus tios, minhas primas e antes de chegar para vir minha vó ficava vidrada na fábrica.

Parava de frente à porta e olhava lá no fundo os jatos de luz da solda. Os tons variavam do laranja ao azul e cinza prateado, e as fagulhas formavam desenhos lindos no ar, flutuando até caírem no chão e se apagarem. Em segundos intensos de luz. Parecia que algo iria brotar daquelas fagulhas: estrelas, dragões ou quem sabe um unicórnio.

De repente alguém me chamava e me puxava pelo braço dizendo: Não pode ficar olhando para essa luz senão você não consegue dormir à noite. E tudo ficava meio cinza de novo.

2. Cidade

Sempre gostei de ver o movimento das luzes das ruas enquanto passeava de carro. É engraçado ver aquela onda de luz, alternada em intervalos regulares, passar por você enquanto se está sentado. Ela quase provoca cócegas. Ela muda feições. Altera percepções.

Me lembro de uma época que eu deitava no colo do meu namorado para ver, por outro ângulo, as luzes passando sobre nós. Eram momentos únicos. Nós dois rodando de carro pela cidade a noite e eu deitava em seu colo. Era um situação de entrega total ao momento e à luz. Era mágico. O mais engraçado era que eu só fazia isso com ele à noite. Durante o dia sentava direitinho no banco do passageiro.

3. FESTA

Agitação louca durante o dia. Um tal de arrastar móveis, enrolar tapetes, separar copos plásticos para o refri e potinhos para as batatas chips. Hora do banho, muito vapor e sabonete cheiroso. As roupas variavam sempre entre os tons cítricos laranja, verde e rosa-shock. A estética do new wave, roupas OP e melissinha transparente com meias muito coloridas.

Pra que tanta cor nas roupas se na hora do baile a luz estará apagada?

4. Projetor

Trinta e poucos jovens numa sala de aula. A professora entra, liga o projetor de slides. Aquele aparelhinho faz um zumbido interessante enquanto projeta imagens do período renascentista. A professora, com sua voz melodiosa, descreve cada detalhes das pinturas, conta histórias dos artistas e o contexto histórico do período.

Luz apagada, a melodia embalando os pensamentos dos mais dispersos. Cenário perfeito para uma boa soneca, não fosse a cadeira universitária dura e apertada em que me encontrava.

5. Apague a luz

De vez em quando uma série de pensamentos me perturbam. Eles começam a se avolumar em minha cabeça e não consigo me concentrar em nada. Parece uma série de pessoas dialogando dentro de mim, um querendo falar mais alto que o outro.

Nessas horas eu ligo o som bem alto para não escutar essas vozes. Apagar a luz? Não, não é uma boa idéia. Porque eu vejo fantasmas.

Mais reflexões aqui!

bjs

Lele

Tags:

3 comentários em "LUZ"

  1. Uau! Lele filosofando! Adorei!
    Lembrei de uma expressão que uso na assinatura de algumas poesias:
    “Como não grito, deixo escrito”

    1. Adorei a frase!!! vou postar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2008-2020 © Eu e as crianças | Criação: Helena Sordili | Desenvolvimento: Carranca Design Carranca Design por Felipe Viana