Obrigada 2018

2018… que ano!

Começou com mudanças físicas – mudei de casa, decorrente de uma mudança de estado civil: me divorciei.

Demorou até eu entender que eu precisava olhar para dentro para concretizar todas as mudanças. Mas eu sou CDF e fiz a lição de casa.

E foi em setembro que conclui uma linda fase de auto conhecimento (que na verdade é um work in progress, ou seja, não acaba desde que você tenha disposição para encarar tudo sobre você).

Eu quero muito agradecer a todos que me ajudaram em todo esse processo e muito a talvez nem saibam dos seus papéis fundamentais nisso tudo.

Primeiro, quero agradecer minha familia. Começando pelos meus filhos, Isa e Otavio, que sem dúvida foram os que mais “sofreram” com tudo isso. Coloco o sofrimento entre aspas porque hoje entendendo todo sofrimento como aprendizado. E eles aprenderam muito sobre amor, União e família nesse ano.

Em seguida quero agradecer aos meus pais, pelo amor incondicional – não importa quem esta certo ou errado, você é nossa filha e estamos com você.

Obviamente minhas irmãs foram fundamentais no processo, com um abraço sincero, apertado, com uma palavra de incentivo ou um empurrão. Ni e Lidim, o que seria de mim sem vocês? O mesmo para Ana e Enrico, meus sobrinhos amados, me apoiaram incondicionalmente.

Na sequência preciso agradecer cada amiga que me visitou no novo lar… trazendo sempre palavras de conforto, carinho e o mais importante, presença.

Ivana, Elaine, Dani Stefaneli, Thaty, Pati Cerqueira, menina Diiirce, Bia Freitas, Adele, Marcela, Andrea, Flávia, Fá, Ju e Dé, Grazi, Vânia, Ju Hissamura, Re, Danny, Quel, Lica, minhas primas Luzia, Magali, Sueli e Dani, minha tia Iolanda. Me visitaram e revisitaram… sempre com amorosidade.

Obviamente algumas foram mais presentes então vamos as agradecimentos individuais.

Re Sordille… minha priminha que não sabia se gostava de comida árabe descobriu que gosta disso e de muitas outras coisas. Amei estar tão perto de você e como aprendi pelo seu olhar.

Thata, minha fiel escudeira. Quantas mensagens trocadas, telefonemas, desabafos. Rimos e choramos juntas. Muito.

Fabi… nem sei por onde começar a te agradecer. Além da sua paciência, sua empatia, seu carinho e disponibilidade, ainda me ensinou crochê, trabalha comigo e ainda me aguenta aos domingos… hehhe é muito amô!

Jane, minha Gane… a gente já se amava mas o que eu sinto por você é inexplicável. Você é inteligente, divertida, amiga praquele dia de deprê, chora junto e dá uns chacoalhões… ainda racha o Marmitex e a cerveja no Terraço.

Cy, minha Grace (ou Frankie)… meu chacoalhão, meu olhar sem filtro, meu pé no chão, meu sarcasmo, meu amor mais sincero e handmade.

Não posso deixar de agradecer pessoas maravilhosas que cruzaram minha vida e nem imaginam o quanto me trouxeram novos caminhos… novas oportunidades e novos olhares…

Sassa um cara que eu conheço há muuuuitos anos e nem faz ideia do quanto as reuniões aos domingos de manhã ou no Luiz até as 2h da manhã foram libertadoras.

Lucio e Flávia, foi o casal que me aceitou de vela no meu pior momento. E como rimos, como nos divertimos. Saudade.

Fe… meu braço direito (e esquerdo… É às vezes o cérebro). Obrigada especialmente pela paciência.
E por integrar tão bem nossa Marininha na nossa rotina maluquete.

Dani, meu amigo mais gato. Parceiro mesmo e um super conselheiro.

Marília, minha prof pilateira e sabia. Tão jovem e tão maravilhosa sobre a consciência de si. Suas aulas são incríveis.

Paty, a fotógrafa mais foda de todas. Que enquanto eu era maquiada falou da vida, do aprendizado, de ser mulher, leve, das redescobertas, no olhar pra si.

Amandinha… a minha bruxa preferida e que chegou a minha vida por caminhos inimagináveis… tudo tem um porque na vida e semanalmente descobrimos isso.

Adri, minha terapeuta maravilhosa. Quanto aprendizado nesses meses. Quantas curas alcançamos, quantas descobertas e surpresas. Obrigada por me levar à consciência. Sou gratissima.

Mari… linda e forte. Um número 8 como eu que eu admiro e tenho medo… Hahhaha… os 8 são fortes, justos e generosos.
Quanto aprendi com o curso e com tudo o que esse turma dos 4 Caminhos me trouxe.
Fer, Babi… E todos os meus amigos que participaram dessa jornada junto comigo. Foram aprendizados únicos e os respeito muito por toda a vivência e entrega daqueles dias únicos. Obrigada por me acolherem e respeitarem.

Minhas amigas Nanna e Mari… Tão lindas. As primeiras a saberem de tudo e me apoiarem ao longo do ano, mesmo com as agendas malucas e desencontros. Tem amor de sobra.

E claro que não posso esquecer do pessoal do coworking mais amado da cidade… Sol, Amanda, Rodrigo… Obrigada pela acolhida e carinho.

É ainda tem amigos que estao comigo mesmo estando longe e/ou que confiam em mim e no meu trabalho e isso me deixa eternamente grata.. Sil, Marthinha, Gui Mazzola, Lorenzo, Lisandra, Lu Uemura, Luzia, Luria, Diogo, meu guru Rafa hahah…

Aos que não me acolheram ou não souberam o que dizer… tudo bem. O dia a dia nos consome e temos outras prioridades. Eu entendo. E respeito. Só acho que, se somos amigos devemos resolver isso… logo. ;)

Obrigada 2018. Um ano maluco e cheio de redescobertas. Teve mil encontros e desencontros. Papos cabeças, momentos blasé, bobeiras…

Amor, vida, brilho no olhar, euforia!
Vem 2019! Tô prontinha pra você!

Bjs

Lele

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2008-2018 © Eu e as crianças | Criação: Helena Sordili | Desenvolvimento: Carranca Design Carranca Design por Felipe Viana