Eu nunca quis ser mãe

UAU! Só os fortes tem coragem de assumir algo assim, na véspera do dia das mães! hehe
É verdade, eu nunca quis ser mãe…. nunca, nunquinha.
E tive brigas homéricas com várias pessoas (né Lidim) por causa disso.

E hoje, mãe de 2, olho para trás e sei bem porque eu não queria… Eu queria curtir a vida (aos 20 e poucos, quem não quer?)! Eu estava sempre em namoros loooongos e era natural isso de falar de ter filhos e tal… mas eu não falava! Não queria! Não me via mãe de jeito nenhum…. Eu era, sem medo de dizer, um serzinho bem egoísta! Que queria cuidar de mim, fazer as coisas para mim e pronto!

Mas, somado a isso, havia uma outra questão! Eu não queria ser mãe de filhos daqueles namorados (OMG!). Eu queria uma família de verdade e não via neles essa família. Eles não tinham famílias “de verdade” na minha opinião, então eu simplesmente não encarava a conversa e pronto.

Mas… (e na vida tudo tem um MASSSS) o mundo dá voltas e a gente cresce, e amadurece, e muda de opinião! Ainda bem! Comecei a namorar o Ota (já tem lá seus quase 12 anos), vi nele a força e estrutura familiar que não via antes. E, claro, mudei de opinião.

Hoje, bem… hoje não me imagino NÃO sendo mãe! Mãe dos meus pequenos, dos meus “japoneusos”, dos meus amores… Essas duas crianças que são uma bênção em minha vida! Penso até em ter mais um! #aloka #meinterna

Tenho certeza que sou um ser humano melhor porque tenho o aprendizado diário com eles. Me sinto mais feliz e cansada realizada, completa mesmo. E só posso agradecer ao meu gatão por estar ao meu lado e me ajudar a ser essa mãe que eu sou! OBRIGADA!!!

8 comentários em "Eu nunca quis ser mãe"

  1. Dri Viaro disse:

    Desejo um natal feliz para vc e para os seus!
    Que Deus ilumine sua casa ;)

    beijossssssssssssss

  2. Rose Misceno disse:

    Eu acredito que elas diminuem…
    Quando minha filha nasceu tive muitas preocupações, como vou me virar, sem avós e sem família perto? Mas não deixei a culpa chegar!!

    Muito bom seu texto!!

    Beijão.

  3. Fanny Barbosa disse:

    o legal da blogagem coletiva é isso, ver que algumas coisas acabam ser igual, no fundo sentimos as mesmas culpas, e vamos tirando com o tempo!

  4. Lele, não se culpe. É “facil” falar, mas estamos todos no mesmo barco.
    Nós fazemos o possível, e às vezes um pouquinho mais. Não adianta, nos desgastamos também e isso é normal. Não dá pra não perder a paciencia, se esgotar, estressar.
    Não é brincadeira essa vida complexa de mãe, mulher, dona de casa, etc etc etc

    Bjinhos

    #amigacomenta
    http://www.lookbebe.com.br
    @Look_Bebe

  5. Milene disse:

    Acho q vamos aprendendo a lidar, né? Esse negócio de culpa deve diminuir de acordo com a quantidade de rugas… Pq as vovós não sentem a mínima culpa em dar doce antes do almoço.
    Jokas da Mi http://www.diiirce.com.br

  6. Lia Makimoto disse:

    Oi Lele! Vim conhecer seu blog e retribuir a visita, lendo esse seu post da blogagem coletiva eu fiquei rindo aqui, pois é incrível como as mães sentem culpa e muitas delas se repetem por ai sem parar!
    A de se culpar por não saber cuidar do bb logo que ele nasce acontece demais, eu mesma quando meu primeiro filho nasceu me sentia super mal quando não conseguia acalmá-lo em suas crises de cólica.
    Mas enfim, o tempo vai passando e a gente vai vendo o quanto foi boba em muitos pensamentos (grazadeus!).

    Um super beijo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2008-2019 © Eu e as crianças | Criação: Helena Sordili | Desenvolvimento: Carranca Design Carranca Design por Felipe Viana