Gripe H1N1: Sintomas, vacina e outras dúvidas

Começa o outono, as doenças respiratórias dão o “ar da graça” e, para ajudar, a gripe H1N1 chegou chegando e trazendo muitas dúvidas para mães, pais, professores e profissionais de saúde.

Reunimos aqui um material incrível com várias orientações para vocês da pediatra Fernanda Trolezi do Dr.Vem!

gripe h1n1

Gripe H1N1 – Dúvidas Gerais, sintomas, transmissão

Como é transmitido o H1N1?

O período de incubação da doença varia de 1 a 4 dias, porem a transmissão pode ocorrer 24h antes do aparecimento dos sintomas e durar em média 10 dias.
Ele é transmitido através da via respiratória (falar, espirro ou tosse) ou por contato.

Como faço para evitar a doença?

  • higienize sempre as mãos (água e sabão ou álcool gel)

  • evite contato com pessoas doentes

  • evite aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes bem ventilados.

  • lembrar que a melhor maneira de proteger as crianças contra a doença e suas complicações é a vacinação, recomendável a partir 6 meses.

 

Quais são os sintomas frequentes do H1N1?

Febre alta, acima de 38º, dor muscular, dor de cabeça, dor de garganta, dores nas articulações, dor ocular, tosse, coriza, obstrução nasal, cansaço e falta de apetite. Em alguns casos, também podem ocorrer vômitos e diarreia. Caso apresente os sintomas sempre um medico deve ser procurado.

 

Como é feito o tratamento do H1N1?

Administração por 5 dias com remédio específico para a H1N1 e outros tratamentos associados a complicações que possam ter em decorrência da doença. Há necessidade de isolamento para evitar contágio de 14 dias para crianças e 7 dias para adultos.

O tratamento não está surtindo efeito, o que devo fazer?

Entre em contato com o médico ou vá ao pronto-socorro mais próximo

Uma pessoa na minha casa que contraiu H1N1, como faço para não contrair a doença?

É necessária a utilização de máscaras cirúrgicas para evitar o contágio e é importante higienizar sempre as mãos (água e sabão ou álcool gel) e manter os ambientes bem arejados.

Gripe H1N1 – Vacinação

Onde encontro a vacina?

As vacinas estarão disponíveis a partir do mês de abril na rede pública e particular, sendo que na rede pública estarão disponíveis apenas para o grupo de risco (crianças com menos de dois anos, gestantes, trabalhadores da área de saúde, grávidas, puérperas, indígenas, portadores de algumas doenças crônicas e condições clínicas especiais, funcionários do sistema prisional e idosos a partir dos 60 anos).

Quem pode tomar a vacina?

A vacina é indicada para pacientes acima de 6 meses de idade. Inclusive grávidas e lactantes.

Tem alguma contraindicação?

Além dos menores de 6 meses de idade, a vacina é contraindicada para pacientes com história prévia de alergia grave ao ovo de galinha e seus derivados ou a qualquer componente da vacina, além daqueles que apresentaram reações alérgicas graves a doses anteriores.

Quem tomou a vacina no ano passado precisa tomar esse ano?

Sim. O vírus da gripe geralmente sofre mutações e todos os anos uma vacina nova é feita a partir dos vírus circulantes. O H1N1 não tem mutações relatadas e a cepa presente na vacina é a mesma do ano passado, mas existe a necessidade de vacinação anual, pois a quantidade de anticorpos cai bastante após cerca de 8 a 10 meses da vacina.

Quais são as vacinas disponíveis?

Trivalente: protege contra 2 tipos de vírus A (incluindo o H1N1) e 1 tipo de vírus B. Essa é a vacina que será disponibilizada nos postos de saúde durante a campanha de vacinação.

Tetravalente/quadrivalente: protege contra 2 tipos de vírus A (incluindo o H1N1) e 2 tipos de vírus B. Essa vacina tem 2 tipos, produzidos por 2 laboratórios diferentes sendo que um deles só pode ser aplicado a partir de 3 anos de idade (informe-se na clínica qual a vacina disponível).

A vacina trivalente chegou nas clínicas de vacinação particulares esse no início do mês enquanto a tetravalente está chegando em algumas clínicas agora.

Devo já vacinar com a trivalente ou esperar a tetravalente?

A maioria dos pediatras e infectologistas estão orientando que seja feita a vacinação com a trivalente devido maior frequência de vírus tipo A no qual inclui o H1N1. Em crianças que necessitem de dose de reforço, esta poderá ser feita com a tetravalente quando chegar. Siga as orientações do seu pediatra para saber qual é a melhor opção.

E a vacinação no posto de saúde quando começa?

Com surto de gripe H1N1 que vem ocorrendo em São Paulo, a campanha de vacinação contra gripe foi antecipada para o período de 11 de abril a 20 de maio e a vacina aplicada na rede pública é a trivalente, que protege contra 2 tipos de vírus A (incluindo o H1N1) e 1 tipo de vírus B.

O público-alvo da campanha do Ministério da Saúde são crianças até 5 anos, idosos acima de 60 anos, gestantes, puérperas, funcionários e internos de sistema prisional, indígenas, funcionários da área da saúde e portadores de doenças crônicas.

Quais são as reações da vacina?

Dor e vermelhidão no local da aplicação e em alguns casos febre.
A vacina não provoca sintomas respiratórios pois é feita de vírus inativos. A criança que desenvolver sintomas respiratórios provavelmente contraiu outro tipo de vírus, pois ainda não teve tempo suficiente para a proteção vacinal efetiva que é em torno de 2 semanas com a produção de anticorpos.

É muita informação sobre a gripe H1N1 vindo pela internet e pelos meios de comunicação (e pelos grupos de amigos, grupos maternos e etc!). Minha sugestão é sempre consultar seu médico de confiança para ter a melhor orientação sobre o tratamento e conduta.

beijos e ótima semana
Lele

Fonte:  Fernanda Trolezi – Médica pediatra e endocrinologista pediátrica graduada pela UNIFESP, membro da Sociedade Brasileira de Pediatria e do corpo clínico do Hosp. Infantil Sabará. Cofundadora do Dr.Vem! e da QualyKids.

Tags: , , , ,

17 comentários em "Gripe H1N1: Sintomas, vacina e outras dúvidas"

  1. Adri disse:

    Informação é tudo, sempre estou higienizando as minhas mãos e a da princesa, acredito que temos que fazer nossa parte com a prevenção e cuidados.
    Parabéns pelas informações
    bjs

    1. Dri
      a gente que ta sempre em contato com muita gente precisa mesmo se cuidar!
      beijos

  2. Gabis Miranda disse:

    Adorei o post, Lelê! Mega informativo. Vou compartilhar na fan page do blog. :)

    1. EBA!!! que bom que gostou!
      bjs

  3. melissa disse:

    Ótimos post, precisamos nos informar e cuidar das nossas crianças!!
    Bjs

    1. Verdade Melissa!
      beijos

  4. Nossa, esse assunto tem muita coisa pra falar né? Acho ótimo esclarecermos cada pontinho de dúvida, pra não gerar pânico… Beijos Lê

  5. Adriana disse:

    Olá, é normal a criança engripar após tomar a vacina h1n1?

    1. Ola Adriana
      Cada criança reage de um jeito à vacina.
      Como a vacina contém o vírus, pode acontecer sim. O ideal é consultar o pediatra para relatar os sintomas.
      beijos

  6. MARTA disse:

    muito bom esses esclarecimentos a população.
    temos que ter o máximo de cuidados para conosco e principalmente coma as nossas crianças .
    parabéns pelas orientações forte abraço

    1. Obrigada pela visita e comentário carinhoso Marta
      bjs
      Lele

  7. Jaidete antos disse:

    Muito bom seu post!
    assunto de utilidade publica. Com essa onda de arbovírus se alastrando pelo mundo temos que absorver o máximo de informações. Parabéns!!!
    Beijos

  8. Ana Claudia disse:

    Achei sei post super completo e informatvo.
    Obrigada por compartilhar essas informações.

    1. Obrigada vc pela visita
      bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2008-2020 © Eu e as crianças | Criação: Helena Sordili | Desenvolvimento: Carranca Design Carranca Design por Felipe Viana